Se você é um pequeno empreendedor e está preocupado com o marketing e as vendas de sua empresa, esse artigo é pra você. O objetivo aqui é fornecer algumas dicas de marketing digital para empreendedores em que você deve se atentar.

É muito comum atendermos esse público e notarmos que muitos empreendedores encontram dificuldades em conseguir gerar novos negócios por meio do Marketing Digital. E isso ocorre muitas vezes por não entenderem completamente como essa atividade pode auxiliá-los em seu dia a dia.

Separamos a seguir 10 dicas de Marketing Digital para Empreendedores pra você ficar de olho. Confira:

1-      Entender que Marketing Digital vem de Marketing

Marketing Digital é apenas um termo que designou-se para atribuir atividades de marketing na internet. No entanto, é importante dizer que marketing digital é apenas Marketing. E a função do marketing, principalmente dentro de uma pequena empresa, deve ser de total protagonismo desde os primeiros dias do novo negócio.

O Marketing permeia todas as entregas da empresa aos seus clientes. Nesse sentido, o marketing está envolvido desde de a forma como os colaboradores atendem ao telefone até o pós-vendas, passando pelo endomarketing, relacionamento com fornecedores, sociedade, comunicação com seu público, dentre outras funções.

Portanto, devemos entender primeiramente que o Marketing Digital deve estar alinhado aos objetivos de marketing do negócio. Você pode estar pensando: “Mas um pequeno negócio, sobretudo iniciante, muitas vezes não tem uma estratégia clara de marketing”. Se isso for verdade, alguns pontos devem ser revistos pelo empreendedor. Em casos como esse, nosso objetivo, como consultores, passa a ser orientar esses empresários no sentido de olhar a atividade de marketing com um outro olhar.

Com um objetivo de marketing traçado, aí sim temos condições de orientar o empreendedor nas estratégias que utilizaremos para atingir tais objetivos dentro do Marketing Digital.

2-      Ter o conhecimento dentro de casa ou terceirizar?

Muitas vezes o pequeno empreendedor se vê numa encruzilhada: Deve investir em educação e treinamentos para ele e sua equipe desenvolver o conhecimento interno em Marketing Digital ou deve contratar um parceiro ou alguns parceiros estratégicos que lhe ofereçam apoio?

Não há certo nem errado, depende apenas do perfil do empreendedor. Ambas as escolhas apresentam suas vantagens e desvantagens, no entanto, acredito que, independentemente da escolha, o empreendedor deve possuir alguns conhecimentos básicos de Marketing Digital para que ele possa avaliar posteriormente se as ações implementadas dentro de sua empresa estão surtindo o efeito desejado ou não.

Caso ele não se interesse pelo assunto e “fique na mão” de sua equipe ou mesmo de um fornecedor externo com esse conhecimento, pode ser que ele não consiga avaliar realmente se os resultados que está obtendo são bons ou não de acordo com os investimentos que realizou. Dessa maneira, recomendamos que um pequeno empreendedor entenda minimamente conceitos como Web Analytics (Métricas), Tráfego e Conversão.

Somente assim ele terá condições de entender o que está acontecendo em sua empresa nas atividades de Marketing Digital.

3-      Zelar pelo seu site

O site de uma empresa, principalmente de uma pequena empresa, deveria ser um dos principais canais geradores de novas oportunidades de negócio. O empreendedor que não vê um site dessa maneira infelizmente está atrasado. Há muitos anos os sites deixaram de ser meros “cartões de visitas virtuais” para ganhar relevância numa estratégia de marketing e de vendas.

Com a capacidade que hoje existe de atrair tráfego qualificado para seu site, este deveria ser sua preocupação número um quando falamos em estratégias de marketing digital. Infelizmente não é o que vemos na prática.

Todo empreendedor deseja construir ou já tem seu site estabelecido. No entanto, quando indagados sobre qual volume de negócios que esse site tem gerado, muitas vezes encontramos respostas desanimadoras. Alguns problemas comuns que encontramos no sites de empreendedores:

  • Sites não apresentam boa usabilidade
  • Sites não são responsivos (não se adaptam a qualquer dispositivo – celular, tablet, etc)
  • Sites sem atualizações (apenas com conteúdo institucional – o mesmo há anos)
  • Sites com estrutura não pensada em otimização (SEO)
  • Design que compromete o consumo de informação
  • Dentre outros problemas.

Portanto, tenha em mente que qualquer estratégia traçada dentro do Marketing Digital terá como uma de suas bases principais o seu site, que deve ser pensado estrategicamente desde o início.

4-      Criar conteúdo de valor

O conteúdo é e continua sendo o rei numa estratégia de marketing digital. Sobretudo para pequenas e médias empresas, gerar um conteúdo de valor pode ser uma excelente maneira de atrair tráfego qualificado para seu site, suas mídias sociais e outros canais que utiliza para se comunicar com seu público. A produção de conteúdo apresenta duas vertentes principais como resultado: Ele ajuda tanto na geração de leads ou vendas para um negócio e também contribui para a relevância da Marca do negócio.

E o que é conteúdo de valor? Conteúdo de valor é todo e qualquer conteúdo que ajudará seu cliente em seu dia a dia e seu negócio e que realmente o ajude e tenha valor pra ele em determinado momento.

Por exemplo: Na Mirago produzimos palestras sobre variados temas do Marketing Digital, escrevemos e criamos vídeos tutoriais, publicamos artigos no Blog, dentre outros conteúdos que poderão auxiliar nosso público a trabalhar de uma maneira melhor. Esse conteúdo disponibilizado de forma gratuita auxilia as pessoas interessadas nos assuntos que discorremos a resolver problemas ou identificar oportunidades sobre esses tópicos. Se isso acontecer, então estamos diante de um conteúdo de valor. Portanto, todo empreendedor deve se atentar à sua estratégia de criação de conteúdo.

5-      Entender o que é Inbound Marketing e aplicar, se for o caso.

Atualmente o Inbound Marketing tem sido uma das principais estratégias dentro do Marketing Digital e uma das que tem apresentado melhores resultados. O conceito existe há pelo menos 10 anos nos Estados Unidos, no entanto, ganhou força no Brasil somente nos últimos anos.

Uma das definições que mais gosto é: “Inbound Marketing pode ser considerado qualquer tática de marketing que se baseia em ganhar o interesse das pessoas ao invés de comprá-lo.”

O Inbound Marketing utiliza muito o Marketing de Conteúdo para atrair tráfego qualificado para seus canais. No entanto, antes disso é preciso conhecer profundamente seu público (Personas) e a etapa do ciclo de compra em que cada tipo de cliente está.

Basicamente são 4 as etapas no Inbound Marketing:

etapas do inbound marketing

Fonte: http://br.hubspot.com/

 

Os empreendedores devem se atentar à essa forma de gerar novos negócios. Para se aprofundar no tema, temos um Curso de Inbound Marketing aqui na Mirago.

6-      Saber comprar tráfego

As estratégias de Inbound Marketing e de Marketing de Conteúdo costumam render frutos no médio e longo prazos, no entanto, se você necessita de resultados de curto prazo você deve entender que existem algumas maneiras de trazer tráfego qualificado para o seu negócio de maneira rápida. As principais fontes de tráfego qualificado para pequenos e médios empreendedores hoje são o Google Adwords, o Facebook Ads e o Instagram Ads. É claro que existem muitros outros meios de compra de tráfego, mas vou me concentrar nesses três.

Contar com especialistas que o auxiliem a trazer tráfego para seu negócio pode ser um divisor de águas numa estratégia de marketing digital. Muitas vezes as pequenas empresas já utilizam essas plataformas para conseguir novos negócios. O problema é que, em grande parte das vezes, elas não conseguem mensurar o retorno do investimento ou então sofrem com questões técnicas e peculiaridades de cada uma das plataformas, o que acaba impactando o resultado final.

É comum ouvir de empreendedores que investem há anos em uma ou mais dessas plataformas terem dúvidas sobre se o resultado advindo desses meios está bom ou não. Ou se o investimento realizado tem valido a pena ou não. Se você é um desses empreendedores, talvez seja uma boa ideia falar com especialistas nessa área para analisar se o seu investimento está sendo bem empregado.

7-      Saber converter

Depois de trazer tráfego qualificado para seus canais, o objetivo é converter parte desse tráfego dentro de seu site ou de uma landing page (página de captura) específica seja para a venda (no caso de um e-commerce) ou numa geração de leads (no caso de uma empresa de serviços, por exemplo).

Esse item tem muito a ver com o item 3 (Zelar pelo seu site), pois o site deve ser construído com o objetivo de ser uma máquina de conversão. É claro que ajustes poderão e deverão ser realizados ao longo do tempo para o aumento das taxas de conversão, mas é importante que desde o início seu site seja construído de maneira estratégica e já pensado em conversões.

De nada adianta investir recursos seja na geração de tráfego via inbound marketing ou ferramentas como Google Adwords, por exemplo, se o seu site não converte os visitantes em leads ou clientes. Portanto, empreendedor, fique atento à esse ponto importante.

8-      Se relacionar nas mídias sociais

Se, dentro dos objetivos estratégicos de marketing fizer sentido estar presente nas redes sociais (e, para a maioria dos negócios isso é verdade), então sua empresa deve ter uma atuação estratégica e não apenas “criar uma fan page”.

Esse é o principal erro de empreendedores: Iniciar sua atuação em determinada mídia social apenas porque “os concorrentes estão fazendo” ou porque “não podemos ficar de fora”. O problema disso é que não existe uma estratégia atrelada à participação da empresa numa rede social. Quais as consequências?

  • Perfis que inserem conteúdo em determinado tempo e depois abandonam
  • Perfis com nenhum ou baixíssimo engajamento social
  • Perfis com conteúdos sem sentido ao negócio e que não geram valor
  • Perfis que não tem frequências de postagens estabelecidas (publicam um post hoje depois do último que foi há 30 dias).
  • Perfis que não entendem o contexto de cada rede social (cada rede tem uma linguagem única e deve ser explorada de forma diferente e não ter a mesma mensagem para todas)

Iniciar um relacionamento nas mídias sociais exige planejamento, estratégia e muito trabalho. Por isso, entenda isso para que sua marca não faça feio por aí.

9-      Métricas – Saber analisar números

Já falei um pouco sobre isso no item 2, no entanto isso merece um item separado. Todos sabemos que uma das grandes vantagens da internet é que conseguimos mensurar praticamente tudo. Portanto, sua empresa é capaz de saber qual o retorno de cada real investido nas mídias digitais. Sendo assim, é essencial que o empreendedor saiba quais são os principais indicadores para analisar como estão indo suas ações de marketing digital. Aqui devemos ter certo cuidado pois muitas vezes há uma montanha de dados gerados, no entanto, devemos saber quais são realmente importantes monitorar para cada tipo de negócio.

O empreendedor que desconhecer as métricas de seu negócio está fadado a realizar investimentos “no escuro” e não saber quais canais deverá investir ou não. Contar com esse conhecimento interno ou então de um parceiro especialista é essencial para que o dono do negócio possa tomar decisões com base em números e não em “achismos”, o que, infelizmente ainda é comum encontrarmos em pequenas empresas.

10-   Estar antenado em tudo o que acontece no mercado

Pode parecer clichê ou algo vago, mas no mercado de marketing digital a velocidade com que as coisas acontecem muitas vezes é superior à nossa capacidade de analisar, processar e pôr em prática novas atividades em nossos negócios.

Dessa forma, seguem algumas dicas para você se manter atualizado:

  • Frequente eventos do setor
  • Mantenha relacionamentos com pessoas da área
  • Consuma conteúdos de valor da área do Brasil e do Mundo
  • Se preocupe em disseminar esse conhecimento para sua equipe ou contrate um fornecedor especializado para lhe auxilar (muitos trabalham por demanda – por hora), o que lhe dá flexibilidade.

Além destas dicas, no Brasil nós temos a vantagem de olhar para mercados do exterior e ver o que está acontecendo lá hoje e identificar quais tendências possivelmente chegarão no Brasil nos próximos meses e anos. Foi assim com o Marketing de conteúdo, com o Inbound Marketing e outros conceitos que hoje se aplicam no Marketing Digital das empresas quando olhávamos o mercado americano há aproximadamente 10 anos atrás.

Essas foram as 10 dicas de Marketing Digital para empreendedores. Fácil? Claro que não. Mas é possível ter uma melhor gestão de marketing olhando para esses 10 pontos e implementando melhorias em sua empresa.

O que você achou dessas 10 Dicas? Concorda? Tem mais alguma pra complementar? Deixe seu comentário!