O que diferencia o Marketing Digital para Empreendedores do conhecimento padrão na área? Em grande parte, o empreendedor precisa ter os mesmos conhecimentos sobre o assunto que os demais envolvidos. Mas quando acrescentamos uma perspectiva mais administrativa, algumas coisas mudam.

Para que o empreendedor entenda o marketing digital, é importante saber como ele se relaciona com o seu negócio. Por isso esse artigo trata da forma como as plataformas de comunicação online se relacionam a cada empreendimento. 

Vamos entender melhor?

Marketing Digital para Empreendedores – Entendendo seu negócio

O primeiro passo de toda essa jornada é entender qual o tipo do seu negócio. A partir desse entendimento é possível fazer uma previsão de quais ações do marketing digital é melhor para cada empreendimento.

Tipos de negócio 

Abaixo, você encontra alguns dos tipos de negócio mais comuns. Se você não sabe qual o seu, basta ler os primeiros parágrafos de cada um e encontrar aquele te melhor te descreve

Caso já saiba qual seu tipo, procure pelo seu modelo e leia o último parágrafo, que descreve algumas ações necessárias no seu marketing digital. 

Negócio local

Se você tem um estabelecimento que atende a um público que se desloca até lá, você é um negócio local. Existe uma gama enorme de possibilidades:

  • Barbearia ou salão de beleza;
  • Padaria ou restaurante;
  • Academia;
  • E qualquer outro negócio que depende da presença do cliente no estabelecimento. 

Se o seu empreendimento é um negócio local, então você precisa transformar o público online em fluxo no estabelecimento. Isso pode acontecer de diversas formas, mas o mais interessante é fazer uso das pesquisas. Por isso é importante fazer uso de estratégias como anúncios no Google, um Google Meu Negócio bem preenchido e um pouco de Inbound e marketing de conteúdo

Varejo físico

O varejo físico é qualquer loja que depende da presença do cliente para vender um produto. Isso atrai muita semelhança ao negócio local, mas a diferença é a concorrência com os e-commerces. Talvez o seu negócio seja um misto de varejo físico e varejo eletrônico. 

O marketing digital para empreendedores do varejo físico precisa passar pela formação de autoridade. Isso porque é uma ótima estratégia convencer o cliente que visitar sua loja é uma forma de conseguir insights sobre a compra, principalmente se você trabalha com nichos. Por exemplo: digamos que você vende vinhos. Nesse caso, aposte em marketing de conteúdo para gerar autoridade e atrair clientes para loja. Complemente com o Google Meu Negócio e uma boa estratégia de SEO para conquistar clientes novos. Não esqueça dos anúncios no Google.

E-commerce (varejo eletrônico)

O marketing digital para empreendedores do e-commerce é mais do que uma ajuda: é a única forma de atrair clientes. Isso porque o e-commerce é uma loja que precisa interagir com clientes através das plataformas digitais. 

É muito comum que varejos físicos e eletrônicos sejam duas vertentes do mesmo negócio. Mas existem muitas lojas virtuais que existem apenas online. Isso pode ser vantajoso por várias questões, como redução de custo com aluguel bem localizado. 

Por causa da forma como o e-commerce é calcado no virtual, suas necessidades são diferentes do varejo físico. Enquanto a loja física depende da visita real, o eletrônico precisa de tráfego. Por isso as principais ferramentas são anúncios, que podem ser no Google Ads ou Facebook Ads, dependendo do que fizer mais sentido. Isso é complementado por um bom SEO e uma estratégia de Inbound

O E-mail marketing também vai ser essencial para aumentar o life-time value dos seus clientes e continuar a converter. 

Prestação de serviços

A prestação de serviços é o tipo de negócio que pode até ser físico, mas não depende de uma visita do cliente. Serviços podem ir desde vendas de financiamentos até consultorias, serviços de agência, reforma de uma casa, soluções de desentupidoras, e por aí vai. A lista de possíveis serviços é imensa. 

Uma venda de serviços depende do trabalho com leads. Por isso o principal é criar uma estratégia que cubra a captação e nutrição de leads. Uma metodologia Inbound bem aplicada, alguns processos de automação de marketing e marketing conteúdo são a base para se destacar no mercado. Por fim, o e-mail marketing é essencial para conduzir os clientes pela jornada de compra. 

Indústria

Se você tem uma indústria, pode ter certeza que o marketing digital continua sendo útil. Se você vende para empresas, pode fazer uso dele para vender B2B. Além disso, também pode usar a comunicação online para aumentar o reconhecimento de marca. As possibilidades são diversas.

Em geral, indústrias precisam gerar conteúdo que gere autoridade para a marca. Além disso, é interessante trabalhar mídias sociais de uma forma inteligente. O marketing de relacionamento digital também ajuda nas vendas B2B. Por fim, não se esqueça que o Inbound sempre pode ser útil para captar leads. 

Marketplace

Ter um marketplace significa que você abre espaço online para que outros realizem uma venda em troca de uma participação nos lucros. Exemplos de marketplace são o iFood, a Hotmart ou plataformas de freelancers como a Workana. 

Para um marketplace, o essencial é conseguir trazer clientes para consumir dentro da sua plataforma e pessoas para vender. Por isso é bom investir anúncios de Facebook e Google e criar uma estratégia de conteúdo eficiente. Também foque-se em fazer o melhor SEO possível. O e-mail marketing também vai ser parte essencial da estratégia. 

Modelos de Negócio

Além do tipo, é importante que você saiba classificar o seu modelo de negócio antes de começar a aplicar o marketing digital para empreendedores. Isso significa entender como você opera sua empresa. Alguns exemplos de modelo de negócio:

  • B2C (Business to Consumer) – É aquele em que o negócio vende diretamente para um consumidor final;
  • B2B (Business to Business) – Quando seu negócio tem outras empresas como clientes;
  • B2B2C (Business to Business and Consumer) – Nesse caso, tanto empresas como pessoas físicas podem ser seus clientes;
  • SaaS (Software as a Service) – Oferta de acesso a um software através de uma assinatura;
  • Consignação – Um clássico da indústria da moda, onde o negócio responsável pela venda não é dono do produto, mas um ponto de distribuição que fica com participação dos lucros;
  • Marketing de afiliados – Onde influenciadores afiliados ficam responsáveis pelas vendas para seu negócio;
  • Leilão – Processo pelo qual o interessado que fizer a maior oferta fica com o produto;
  • Entre outros…

Existem muitos modelos de negócio, e talvez o seu seja um completamente fora dos padrões comuns. Por isso é importante que você se aprofunde no assunto. Um bom caminho para isso é ler o livro Business Model Generation, que explica diversas opções de modelo de negócio e também como determinar o funcionamento da sua. 

Objetivos do marketing digital para empreendedores

Depois de conhecer tipo e modelo de negócio, é hora de começar a trabalhar o seu marketing digital. Existem vários caminhos que você pode seguir com ele. Por isso é importante traçar objetivos. 

Se você não conseguir traçar uma meta clara para seu marketing digital desde o começo, vai ter problemas sérios com direcionar seu esforço. Isso pode resultar em desperdício de dinheiro e resultados ruins. 

Para começar, pense no que faz sentido para seu empreendimento. Por exemplo: um negócio local precisa trazer clientes para o estabelecimento mais do que atrair leads. Já um varejo físico não precisa se preocupar tanto com a captação de leads. Enquanto isso, os leads são parte essencial do esforço de um empreendedor da área de serviços mais caros, como um pacote de viagens!

Existem muitos objetivos possíveis no marketing digital para empreendedores. Entretanto, basicamente existem 6 metas que podem servir de norte para qualquer negócio:

  1. Reconhecimento de marca – significa que sua meta é fazer com que mais pessoas saibam sobre o seu negócio;
  2. Fluxo no local de venda – é sinônimo de trazer pessoas para seu estabelecimento físico buscando;
  3. Conversão (vendas) – se o seu processo de vendas é finalizado como um self service num carrinho de compras virtual, esse é o objetivo a ser escolhido;
  4. Captação de leads – conseguir atrair potenciais clientes para tentar a conversão por outros meios (como por exemplo: inside ou outside sales);
  5. Geração de autoridade – essa meta tem como intenção convencer seu público de que você tem conhecimento sobre a área e pode ajudar a resolver problemas além de uma simples compra;
  6. Tráfego no site – para quem deseja ter mais pessoas passando pelo seu endereço virtual, essa é uma meta importante. 

Você pode traçar mais do que uma única meta para seu marketing digital. Entretanto, tudo vai funcionar melhor se você tiver duas ou três no máximo. Tome cuidado para ter ao menos uma meta que esteja diretamente relacionada com o lucro da empresa (captação de leads, fluxo no local de vendas ou conversão).

Estratégias do Marketing Digital para empreendedores

Agora que você já tem uma base de metas para cumprir e sabe como seu negócio funciona, é hora de focar nas ações. Isso significa que você precisa conhecer quais são as possíveis metodologias e caminhos do marketing digital que deve realizar. 

Antes de começar, vamos entender o que essas estratégias fazem por você no marketing digital. Para entender melhor, vamos fazer uma metáfora com futebol. 

No mundo dos negócios, o objetivo final é sempre converter uma venda. Isso quer dizer vender serviços ou produtos ou fechar negócios que atraem lucro para a empresa. Na nossa analogia, esse objetivo é fazer gol.

Cada uma das estratégias é um jogador de futebol no seu time. Existem muitas formas de organizá-los, e nem todo mundo precisa fazer gol. É melhor ter alguns jogadores que conduzam a bola da defesa para o ataque e toquem para os jogadores que tem mais chance de fazer o gol.

Ou seja: tudo bem se algumas estratégias servirem apenas na condução dos leads até o seu time comercial ou landing page, desde que o gol seja feito. Pense bem no encaixe de cada estratégias e em quem “escalar” na hora de montar seu marketing digital.

Conteúdo

O marketing de conteúdo é uma metodologia que dificilmente irá marcar o gol, mas sabe conduzir a bola como ninguém. O conteúdo é sinônimo de entregar valor para o seu público e cativar potenciais clientes. Se você quer ter um grande volume de pessoas atentas ao que você diz, comece por aqui.

Por não ser um bom finalizador de venda, o conteúdo precisa ser acompanhado de outras metodologias mais focadas em vendas. Ainda assim, um conteúdo bem feito será uma ótima forma de conseguir atrair pessoas no topo e encaminhá-las para o fundo do funil. 

Inbound

Um excelente parceiro para o conteúdo é a metodologia do Inbound Marketing. Muito citada no marketing digital para empreendedores, uma boa estratégia de inbound depende de paciência e esforço. Entretanto, ela é completamente capaz de conduzir a bola e marcar o gol. 

Em um marketing digital bem estruturado e completo, o papel do Inbound é ser o elo de ligação entre o SEO, o Conteúdo e uma forma de finalizar o processo. Caso você faça suas vendas diretamente online, o Inbound pode ser um bom goleador. 

Mídias Sociais

Mais um jogador que não é muito usado para marcar gols. Existem, claro, exceções de empresas que focam suas vendas em Social Sales, mas na maioria dos casos ela é difícil de escalonar. 

As mídias sociais normalmente são atratoras de atenção, servindo para entregar o conteúdo e começando a jornada de compra. Combine-o com outras estratégias mais matadoras. Não perca tanto tempo com as métricas de vaidade, como número de seguidores. Se preocupe em medir quanto custa adquirir leads por cada rede.

Facebook e Instagram Ads

Além de simplesmente trabalhar mídias sociais, é importante realizar anúncios. Isso porque os anúncios têm potencial para atrair clientes em diversos estágios da jornada de compras. 

Os anúncios do Gerenciador de Negócios do Facebook podem ter vários objetivos. Eles podem se focar no topo, meio ou fundo de funil. Por isso você pode fazer uso deles para qualquer estágio do seu processo. 

SEO

O alcance orgânico do seu site é importante para reduzir seus gastos com marketing digital. Entretanto, o SEO é uma estratégia que demora a dar resultados e exige paciência. Quando ela engrena, entretanto, a entrega é positiva.

É praticamente impossível que o SEO sozinho converta vendas, mas é um excelente caminho para captar leads e gerar fluxo no seu site. 

Google Ads

Anúncios na ferramenta de busca do Google são uma ótima ferramenta para atrair tráfego e captação de leads. O Google Ads oferece ainda anúncios no Display, que são uma ótima forma de trabalhar o outbound marketing. 

Os anúncios no Google são uma ótima ferramenta de base para auxiliar outras estratégias. Ela pode ajudar no Inbound, no Outbound, na distribuição de conteúdo, na captação de leads e até mesmo nas vendas. 

Outbound Marketing

O outbound marketing é normalmente considerado o “tradicional”, onde você procura impactar os potenciais clientes com anúncios em banners, nas pesquisas e com banners em sites. Existem várias ferramentas que permitem a compra de espaços de mídia online.

Remarketing

O remarketing é feito através de compra de posicionamento, mas atingindo um público que já tenha interagido com você. Ele tem diversas utilidades dentro do seu processo de vendas e marketing.

Por exemplo: você pode buscar anunciar no Facebook para pessoas que já tiveram produtos no seu carrinho de compras e não fecharam. O remarketing também pode ser usado para impactar pessoas ao longo de toda a jornada de compras. 

O ideal é pensar no remarketing como uma ligação entre diferentes estratégias. Isso porque ele pode ajudar o conteúdo a cumprir o papel de nutrir o lead, auxiliar a encaminhar o lead para a decisão de compra, entre outras tarefas. Por fim, é possível fazer ofertas promocionais para quem está próximo de converter, marcando um gol com oportunismo. 

E-mail Marketing 

O e-mail marketing é sempre questionado. Muita gente se pergunta se ele ainda funciona. A verdade é que ele continua confiável e a melhor forma de estreitar o relacionamento com o cliente e nutrir leads

O e-mail marketing pode passar também por automações que auxiliam a comunicação com o público. Ele pode também ajudar a colocar o lead em uma landing page para conversão direta. 

Inside Sales

Embora não seja exatamente uma parte do marketing digital, mas do processo do setor de vendas, é interessante falarmos de Inside Sales. Isso porque muitas vezes essa forma de fechar negócio é o atacante matador do time.

Se você tem um site de e-commerce, provavelmente a venda é realizada por self service. Mas para serviços e produtos que tem um ticket mais alto, a estratégia de inside sales é essencial para a conversão. Ela depende de uma entrega de lead qualificadas para ser a estratégia matadora, mas com um time organizado e jogado em função das vendas fica fácil converter.

Site próprio

O site próprio é essencial em qualquer estratégia. Além de ser um canal de comunicação sob o seu controle, ele é onde você vai conseguir criar landing pages, estabelecer uma plataforma de e-commerce ou então publicar conteúdo.

É super importante que você faça um site já pensando no SEO desde o primeiro momento. Por isso algumas ferramentas são mais recomendadas. É o caso do WordPress, que é geralmente considerado melhor para otimizar sua posição nas buscas.

Com um site próprio, você tem um terreno onde construir diversas ferramentas que precisa. Se precisar de landing pages, pode fazer ali. Se tiver a necessidade de um blog para conteúdo, pode trabalhar. E muitas outras possibilidades.

Conta pra gente nos comentários qual a combinação de estratégias que você usa no seu negócio para marcar gol!