O trabalho de um profissional de marketing é entregar a mensagem certa, para o público certo, no momento certo. E nós temos que fazer isso de forma mais eficiente e mais eficaz do que as abordagens tradicionais. Sendo assim, o nosso trabalho, então, torna-se nada fácil – e não é para os fracos, com certeza. Na verdade, o marketing orientado a dados requer uma nova mentalidade, um compromisso organizacional e novas ferramentas e técnicas. Por isso, a necessidade de dados: o big data.

Big data é um termo amplo que significa acumular, armazenar e manipular conjuntos de dados grandes e complexos de maneira que os métodos tradicionais não fazem, para acelerar sua maturação. Como uma quantidade de dados consideráveis, as empresas desenvolveram novas maneiras de capturar, sintetizar e agir sobre eles. Em apenas poucos anos, o big data passou a dominar o léxico em marketing, e o cenário dos negócios em geral. Junto com a nuvem, novas ferramentas e tecnologias, os dados vieram para transformar o marketing digital.

Processamento dos dados no marketing digital

Muitas ferramentas nos ajudam a agregar e processar dados em um ritmo mais rápido, em tempo real, através de um conjunto mais amplo de pontos de contato. Em 2016, o “rápido” já é o novo “grande” nas empresas de todos os setores, tudo isso impulsionado pela difusão de que os dispositivos pessoais estão gerando informações sobre comportamentos que, até a chegada do big data, têm sido invisíveis para as estratégias de negócios.

Imagine, como exemplo, você poder correlacionar os dados de frequência cardíaca com os dados de observação de TV. Imagine quanta informação poderíamos tirar disso? Os dispositivos capturam muito conjuntos de dados ao longo do tempo. Mas o que fazer com eles? O desafio é descobrir isso para tomar medidas sobre eles de uma maneira que se reflita positivamente aos negócios.

Muitos “magos do marketing digital” já se pronunciaram no início deste ano adivinhando para onde o mercado está indo. E, muitos deles, infelizmente, vão fazer tudo errado. A realidade é que as empresas precisam saber onde estão investindo o seu dinheiro, e se ele retornará da maneira que elas esperam. E neste cenário, os dados estão presentes para entregar exatamente o que os negócios querem, da maneira que eles querem, e no momento que eles querem, mais precisamente, em tempo real.

E você, acredita que a cultura dos dados será realmente difundida no marketing digital? Quais seriam os principais gargalos para você?