Tenho recebido muitos contatos ultimamente de pessoas com um problema em comum: sites com bom ranking orgânico no Google sofreram brusca queda de posições e quantidade de visitas. Em geral o motivo é o mesmo: sites não responsivos.

Antigamente era comum ouvir a frase: “meu cliente não acessa o meu site pelo celular, não preciso de versão móvel”. No meio deste ano, o Google passou a rebaixar em seus resultados de busca os sites que não atendam aos requisitos mobile, e o resultado foi uma queda de tráfego em sites que não são responsivos. Além disso, uma pesquisa recente mostrou que 74% das pessoas estão mais propensas a voltar para um site se ele for adequado para celulares e tablets.

Ok, mas o que é um site responsivo?

O site responsivo é aquele que se adapta ao tamanho da tela, seja de um celular ou de um tablet. Além de adaptar a exibição do conteúdo, Exemplo: ao visitar o site da decoradora de interiores Marília Veiga (http://mariliaveiga.com.br) pelo seu computador, perceberá que abaixo do breve descritivo da profissional existem três colunas de fotos com os projetos recentes do escritório.

site-responsivo-marilia-veiga
Versão desktop

Observe que nessa versão, além das três colunas o menu é exibido completo. Já o site sendo acessado pelo tablet (no exemplo foi usado um iPad) na vertical, o conteúdo é dividido em duas colunas, valorizando as imagens e como exibir 10 itens de menu? Simples, você comumente observa em sites pelo celular o menu sendo exibido após o clique em três tracinhos horizontais. Dessa forma os 10 itens são disponibilizados de forma clara e com facilidade para o clique.

Versão Tablet

E o mesmo portfólio sendo acessado pelo celular? Como a tela do smartphone (no caso usamos o iPhone 5S) é menor, a melhor exibição possível dos projetos é em uma única coluna. Dessa forma o visitante tem a melhor experiência no site. Veja abaixo.

Versão celular
Versão celular

No exemplo acima chama atenção a proporção do logo da empresa em comparação com sua disposição no computador. A marca da empresa também foi adaptada ao tamanho da tela do smartphone.

Além desse exemplo, outros conteúdos no site se adaptam para proporcionar uma melhor experiência ao visitante, seja o dispositivo que estiver usando.

Veja o antigo site da Marília Veiga, não responsivo.

site-nao-responsivo-marilia-veiga

Nessa navegação pelo celular (novamente utilizamos o iPhone 5S) o visitante é obrigado a utilizar o zoom na página para ler qualquer item do site: menu, textos e títulos. Como vimos acima, isso é proibido segundo os padrões do Google.

Como saber se meu site é responsivo?

O Google lançou um serviço para testar a compatibilidade do seu site com dispositivos móveis, teste aqui: https://www.google.com/webmasters/tools/mobile-friendly A ferramenta é capaz de informar se a página é incrivelmente acessada nas telinhas ou se existem pontos a corrigir, alguns exemplos:

  • Texto muito pequeno para ler
  • Viewport não configurada para dispositivo móvel
  • Links muito próximos
  • Conteúdo maior que a tela

Não tenho um site responsivo, o que a Mirago pode fazer por mim?

Trabalhamos com desenvolvimento de sites responsivos, que são entregues já seguindo as diretrizes do Google. Vale ressaltar também, que durante a criação auxiliamos nossos clientes na estratégia de conteúdo do site, o que os impulsiona no Google, já que o site vai ao ar com o que é buscado pelo público alvo do site. Confira nosso portfólio de sites entregues recentemente: clique aqui. Ou entre em contato para uma conversa.

Outra opção interessante para quem gosta de internet é nosso Curso de WordPress, nele você aprende a desenvolver um site em 2 dias. O WordPress é uma ferramente livre – gratuita – para desenvolvimento de sites, o sistema conta com mais de 20 mil ferramentas gratuitas, é compatível com dispositivos móveis e tem diversos layouts de sites prontos para uso.

Ter um site não responsivo é um tiro no pé de qualquer empresa, fique atento!