Montar uma equipe de marketing digital dentro do seu negócio pode ser um grande passo. Você sem dúvida alguma quer tomar os passos certos na escolha para não se arrepender depois do investimento.

Para te ajudar nesse caminho, preparamos esse artigo. Nele vamos falar sobre todos os aspectos da montagem de uma equipe, onde procurar por profissionais e como analisar o que está procurando.

Onde procurar profissionais de marketing

O melhor lugar para procurar por profissionais de marketing digital para suas vagas é na internet. Pedir por currículos em outros canais pode até surtir efeito, mas é na internet que você vai encontrar profissionais adequados ao que procura. 

Comece anunciando a vaga em alguns sites que tem maior fluxo de profissionais. A Catho, por exemplo, é excelente para encontrar profissionais de todas as áreas, ainda que não muito especializados.

Se você quiser um site com bastante foco nos profissionais de comunicação, passe pelo Trampos.co, um site muito usado por quem quer se recolocar na área.

Outra opção que você pode levar em conta é o Vagas. Não esqueça também de cadastrar sua procura no LinkedIn e invista um dinheiro para impulsionar a vaga e garantir que ela apareça para mais profissionais. 

Definir o perfil procurado

Enquanto escreve a descrição da vaga nos sites de emprego, talvez fique na dúvida do que escrever. Isso acontece porque você ainda não definiu o perfil que está procurando. É importante pensar nesse perfil antes de anunciar a vaga e manter essa imagem na cabeça enquanto analisa currículos.

Para definir o perfil de profissionais procurados, pense também na sua empresa. Qual a cultura de trabalho dela? A maioria dos profissionais é formada por pessoas mais multidisciplinares ou todo mundo é especialista em algo com muita confiança para lidar com um assunto só?

Pense bem na sua filosofia de contratação e deixe-a clara durante a apresentação da vaga.

Analisando os currículos

Uma vez que os currículos comecem a chegar, é hora de decidir quais irão para a entrevista. Priorize sempre profissionais que apresentam seu portfólio, pois assim fica mais fácil avaliar a capacidade técnica. 

A experiência anterior é interessante. Não apenas para ter certeza que a pessoa sabe sobre o trabalho que vai fazer, mas também para conhecer o perfil de cada um. Por exemplo: se uma pessoa já trabalhou anteriormente como vendedor, isso pode não influenciar diretamente o trabalho com marketing digital, mas irá ajudar na comunicação dele com o time de vendas!

Fique de olho também nas atividades extras. O que a pessoa faz em questão de trabalho voluntário, hobbies e qualquer coisa que fale sobre ela mais do que sobre sua trajetória profissional. 

Selecione os currículos que você acredita se adequarem mais ao seu perfil e convide para a entrevista. Não existe um número certo de pessoas para passar para essa próxima fase: chame todos os profissionais sobre os quais quiser saber mais.

A Entrevista

Para fazer as entrevista, não existe um roteiro estabelecido. Em geral, nós recomendamos apenas que você comece com algumas perguntas, siga com uma avaliação de perfil comportamental e faça algum tipo de teste técnico. 

Preparando perguntas

Existe uma atração por perguntas clichês, como por exemplo “onde você se vê daqui 5 anos”. Todos os profissionais do mercado estão acostumados e treinados para essas perguntas. Se quiser mesmo ter uma avaliação sobre o candidato, prepare perguntas menos comuns

É importante falar sobre obstáculos, superação, foco, ambição e identidade. A grande questão por trás das perguntas é conhecer a pessoa o suficiente para saber se ela se integra com a cultura do seu negócio. 

Testes Comportamentais

Realizar um teste comportamental pode ser feito através de fichas compradas prontas ou por sites. Um exemplo disso é a realização de testes de Meyers-Brighs, que pode ser feito pela internet. 

Outra opção muito interessante no mercado é o teste DISC

Se optar por testes realizados online, peça sempre que o entrevistado faça os testes respondendo as perguntas com o que sente no momento e não o que gostaria de sentir. Deixe-o à vontade para responder e peça que te chame ao final do teste para anotar o resultado. 

Teste técnico

Você não quer contratar um profissional que tem exatamente o perfil da cultura da sua empresa para descobrir após a contratação que ele não é muito bom tecnicamente. Por isso, é interessante que você faça um teste técnico.

O exemplo para isso é simples: peça que o profissional realize uma tarefa semelhante ao que ele vai ter que realizar no dia a dia da empresa. É interessante não estabelecer limite de tempo, já que a pessoa talvez não esteja familiarizada com o seu setor ainda. 

Apenas forneça aquilo que o entrevistado precisa e deixe que ele faça por conta própria. Fique à disposição para tirar dúvidas, se for uma tarefa complexa. Mas tenha preferência por algo que tenha o mesmo nível de dificuldade que é observado no dia a dia da empresa.

Tomando a decisão

Eventualmente, você vai ter que ter uma decisão. E isso talvez não seja resultado de apenas uma rodada de entrevistas. Se você zerar os candidatos sem ter decidido por um único para cada vaga, então chame os que mais te impressionaram para conversar novamente.

O importante é confiar nos seus instintos. Muitas vezes são eles são reflexo de algo que o subconsciente captou mas a lógica não.

Treinando a equipe

O trabalho não acaba quando você contrata a equipe. Uma vez com os profissionais definidos, é hora de começar o treinamento. Não pense que o grupo contratado precisa chegar ao seu negócio já funcionando 100%, pois eles precisam se adaptar à empresa e também uns aos outros.

Nós estimamos que o prazo de treinamento de uma equipe costuma durar por volta de três meses. Isso porque são muitas adaptações simultâneas. 

Para começar, é preciso fazer treinamento de produto. Isso significa que a equipe de marketing precisa conhecer 100% sobre a natureza do que se vende ou produz na empresa. Eles precisam entender as demandas que o produto gera da comunicação para poderem trabalhar melhor.

Além disso, o atendimento ao cliente é importante, mesmo que não seja uma equipe comercial. Afinal, o marketing precisa reconhecer como o comercial trabalha para poder fornecer leads qualificados. 

Há também a necessidade de se treinar a cultura da empresa. Esse pode ser o processo mais complexo, mas o mais recompensador quando bem feito. Se a sua equipe estiver em sintonia com a cultura da empresa, os resultados virão mais fácil. 

Infraestrutura

Não adianta criar uma equipe de marketing sem dar aos profissionais o que eles precisam para trabalhar. É preciso criar uma infraestrutura que justifique o investimento em material humano. 

Se você não sabe o que cada profissional vai precisar para trabalhar, então converse com pessoas da área antes mesmo de fazer as contratações. Em geral, redatores e profissionais mais generalistas trabalham usando notebooks normais, enquanto designers podem precisar de computadores da Apple para trabalhar melhor.

O trabalho de um profissional de video marketing vai depender bastante da qualidade do computador à disposição. Por isso é bom ter certeza da necessidade de um profissional interno da área antes de efetivar a contratação.

Além disso, a equipe vai precisar de um espaço próprio, onde possam se comunicar mais livremente sobre o marketing. Não esqueça de fornecer também material de papelaria para anotações e marcações.

Prever a dinâmica do time

Seu time de marketing precisa ter uma boa dinâmica de comunicação para que o trabalho conjunto seja bom. Não adianta nada contratar os melhores profissionais se a comunicação entre a equipe não funcionar.

Por isso é importante tentar prever como os diferentes profissionais vão se adequar uns aos outros. Isso pode ser desafiador, mas é essencial para que tudo dê certo. 

Existem, claro, formas de fazer a comunicação acontecer sem que as pessoas precisem se conectar por conta própria. É sempre bom pensar em usar um desses sistemas ao invés de confiar apenas na sorte.

Um exemplo de metodologia que pode ajudar o trabalho a fluir melhor é o Método Ágil. Ele tem origem na Tecnologia da Informação, mas já está adaptado ao marketing digital. Se você quiser saber mais sobre ele assista nossa aula de Agile Marketing.