O sucesso de um site está intimamente ligado a qualidade de seu conteúdo. Seja por melhorar seu ranqueamento no Google, ou por auxiliar o entendimento dos visitantes. Com isso, é comum ouvir por aí:

Você precisa de um conteúdo relevante!

Todos sabem que precisam ser relevantes, mas afinal, o que te faz relevante? Esses dias eu estava na estação da Sé do Metrô de São Paulo e um senhor me parou e perguntou: Qual escada tenho que subir para ir sentido Barra Funda? Não compreendi a pergunta pois subindo as escadas ele estaria rumo a saída. Foi quando ele me mostrou uma placa com uma seta para cima, que indicava o embarque a Barra Funda mais a frente. Entendi sua confusão, expliquei o caminho e como ele deveria ler o sentido das placas.

Algumas pessoas podem considerar absurdo ou ignorância mas todo conteúdo tem múltiplos sentidos e isso não tem relação com o quanto você entende de um assunto. É provável que a maioria dos usuários do metrô tenham noção de como compreender as placas e é importante que nosso conteúdo seja orientado para a maioria, mas o que fazer com as exceções?

Nesse momento penso numa frase famosa que você já deve ter ouvido: entendeu ou quer que eu desenhe? Você precisa “desenhar” algo quando não consegue explicar com palavras. Um conteúdo relevante pra mim deve ser claro, pensado para todos os perfis que podem acessá-lo e conter:

  • O que é?
  • Para quem é?
  • Por que adquirir?

Com frequência ouço pessoas falando: meu cliente já conhece o produto, não preciso escrever sobre ele. Aqui mora um grande equivoco, por que?

Nem sempre seu cliente tem noção do que está comprando ou cotando. Por vezes recebo pedidos de orçamento de um cargo comum: responsável por compras. Esse profissional é encarregado de levantar cotações de produtos e serviços, muitas vezes desconhecidas pra ele. Precisamos chamar atenção dele, tratá-lo bem e oferecer a ele informações que o faça ter certeza de que encontrou o que precisa. Assim, ele nos levará ao decisor.

Partindo do principio que seu visitante entende do produto que está buscando, o que te diferencia da concorrência? Considero importantíssimo informá-lo dos benefícios do que você está oferecendo. Veja, nesse momento é importante pensar: o que pode ser diferencial para meu público-alvo? Outro dia fui a uma adega e a vendedora mostrou um vinho e comentou que só era comercializado no Chile e Estados Unidos, logo no Brasil era super exclusivo e não poderia ser encontrado em qualquer lugar. Levei! Você se recorda da propaganda do desodorante Avanço? Ela dizia: quando você passa, elas avançam. Sabemos que uma situação em que você usa o desodorante é antes de uma saída, olha um beneficio interessante para o publico alvo.

Para refletir sobre diferenciais pergunto: por que alguém deve comprar seu produto e não o concorrente?

Eu gosto muito de correr e quando comecei comprei um tenis de corrida, me atraiu sua beleza, mas o adquiri pois li que era ideal para corredores com a pisada supinada (a minha). Bingo! A descrição do produto se conectou comigo, me senti usando o tenis e correndo 10km no maior pique numa pisada confortável. Recomendo sempre listar quem pode se beneficiar ou procurar seu produto ou serviço.

Para essa lista costumo indicar: pense no perfil dos seus últimos 10 clientes, por que te procuraram?

Acredito que assim conseguimos ter um conteúdo explicativo, super assertivo e que conversa com o leitor. Essas são pequenas dicas do que escrever para me comunicar com meu visitante e convertê-lo em cliente.

O que achou? Quer que eu desenhe?