Entender como anunciar no Google não é tão difícil quanto pode parecer. No entanto,  anunciar no Google e ter resultados significativos já é outra história. 

Por mais leiga no assunto que uma pessoa possa ser, abrir uma conta no Google Ads (ferramenta de publicidade do Google) e criar sua primeira campanha pode ser algo realmente muito fácil, principalmente se estiver utilizando o Ads Express (uma versão simplificada da plataforma). O que muitos não contam é como fazer uma campanha que de fato traga resultados para sua empresa.

Como funciona o Google Ads?

Antes de falarmos propriamente sobre como anunciar no Google, vamos entender alguns elementos-chave do Google Ads (a plataforma de anúncios do Google). 

Primeira coisa que é muito importante você saber: Existem dois tipos de Redes para anunciar no Google: A Rede de Pesquisa e a Rede de Display

Rede de Pesquisa

São os anúncios que aparecem no próprio buscador (Google) ou em parceiros de pesquisa na versão texto. 

pesquisa google reduzir gastos

Rede de Display

São os anúncios (geralmente banners) que aparecem em sites parceiros que disponibilizam espaço para anúncios da Rede do Google (blogs, portais), Youtube (anúncios em vídeos), Google Shopping (anúncios para e-commerce) e anúncios em Apps. Alguns exemplos de sites que possuem anúncios do Google são UOL, Terra e Exame. 

O Leilão do Google Ads

O Google Ads define a exibição ou não de anúncios com base num sistema de leilão. Muita gente que deseja saber como anunciar no Google fica curiosa com essa questão. 

Leilão na Rede de Pesquisa do Google Ads
Leilão na Rede de Pesquisa do Google Ads

O leilão do Google Ads difere de um leilão convencional onde “o maior lance leva”. No Google Ads outros critérios são levados em consideração, sobretudo a qualidade do anúncio e a página de destino. E ainda bem que é assim, caso contrário, infelizmente somente as empresas com maior poder financeiro apareceriam nas primeiras colocações na plataforma.  

Criando sua conta e primeira campanha no Google Ads

Pra ter qualquer tipo de anúncio no Google, você vai precisar criar uma conta na plataforma e realizar as configurações iniciais. 

Importante: Nesse post falaremos de duas maneiras de criar campanhas: 

  • uma mais simples (modo express)
  •  outra mais avançada (modo especialista)

Nós recomendamos a segunda opção que é mais completa e com mais recursos.

Bora lá? 

Modo 1: Como anunciar no Google com campanhas simplificadas

Esse trecho é pra quem não possui nenhuma conta já ativa no Google Ads, caso você já possua pode pular para o próximo tópico (modo 2).

É importante mencionar que o processo que vou mostrar abaixo é para pessoas iniciantes, que irão utilizar uma versão do Google Ads mais simplificada.

  1. Acesse o site do Google Ads, clique em “começar agora”.
  2. Depois disso, você poderá escolher 3 opções, conforme a imagem abaixo:
tipos de conversões

Escolha a que mais faz sentido para o seu negócio. 

3. Nessa etapa é hora de inserir o nome de sua empresa e seu site

descreva sua empresa google ads

4. Depois disso defina a segmentação geográfica de onde deseja anunciar. Ex. se o seu negócio está localizado em SP e atende somente a cidade de SP, escolha essa opção, no entanto, se atende todo o Estado ou Brasil, escolha essas opções.

segmentação geográfica

5. Agora é hora de escolher quais palavras-chave você vai utilizar na sua campanha. Digite algumas opções e o próprio Google irá lhe sugerir algumas outras. Adicione se fizer sentido pra você.

escolha de palavras-chave google ads

6. Agora vamos criar o anúncio: Nele você pode ter até 3 títulos com 30 caracteres cada e duas descrições de até 90 caracteres cada.

criação de anúncios

7. Chegou a hora de definir seu orçamento, ou seja, o quanto você irá investir nessa campanha (pense em termos de orçamento diário e mensal). Ex. se meu orçamento para uma campanha específica é de 1.000,00/mês, então meu orçamento diário deve ser de aproximadamente 33,00/dia.

defina o orçamento

8. Uma das últimas etapas é a revisão da campanha e suas configurações. Cheque pra ver se está tudo ok com a campanha. Nessa etapa na parte inferior o Google perguntará sobre a forma de pagamento (se manual ou automático). Escolha a opção que faz mais sentido pra você.

revisão de campanhas

Aqui escolha os pagamentos manuais /automáticos

pagamentos google ads

9. Por fim, é hora de inserir suas informações de pagamento (dados cadastrais de sua empresa como CNPJ, endereço, etc) e os meios de pagamento.

Ótimo, agora você tem sua conta no Google Ads criada e configurada e uma primeira campanha pronta!

Modo 2: Como anunciar no Google com campanhas com mais recursos

Até aqui mostramos o passo a passo para criação de sua conta e criamos uma campanha inicial básica. Nessa etapa vamos entender como anunciar no Google de fato, com a criação de campanhas utilizando mais recursos. 

Uma primeira forma de fazer isso ainda na configuração de uma nova conta é clicar numa opção chamada “Alternar para o modo Especialista” que fica na parte inferior da primeira tela de configuração: 

modo especialista google ads

A partir desse ponto, fizemos um vídeo tutorial passo a passo que você pode acompanhar abaixo: 

É importante dizer que o passo a passo utilizado no vídeo acima é o recomendado para todos que desejam ter mais resultados em anunciar no Google. 

Dicas importantes de como anunciar no Google


No vídeo tutorial acima falamos de alguns pontos que são essenciais para ter um bom desempenho com os anúncios no Google. Veja quais são e por que você deve prestar atenção nisso:

Faça uma Pesquisa de Palavras-chave

Utilizar a ferramenta Planejador de Palavras-chave do Google Ads é essencial para você que deseja mapear todas as oportunidades de palavras-chave que seu público. 

É comum já termos uma noção inicial de algumas palavras-chave relevantes para nosso negócio, no entanto, ao utilizar a ferramenta, você provavelmente vai se surpreender com outras palavras-chave relacionadas e variações. 

planejador de palavras-chave
planejador de palavras-chave

Utilizar uma gama maior de palavras-chave (desde que faça sentido para o seu negócio), vai te ajudar a obter mais cliques relevantes e possivelmente mais conversões, pois deve incluir palavras-chave que chamamos de “cauda longa”, ou seja, pesquisas de usuários que estejam mais próximas de uma conversão. 

Use as correspondências de palavras-chave

Ao selecionar suas palavras-chave para anunciar no Google é fundamental que você entenda as correspondências de palavras-chave e como elas funcionam para que você atinja as pessoas corretas e evite desperdiçar dinheiro com cliques que possuam baixa qualidade.

As correspondências de palavras-chave mais utilizadas são:

Correspondência ampla

A correspondência ampla é o padrão. Quando você digita sua palavra-chave, ela é considerada ampla. Nesse caso, seus anúncios podem ser exibidos em pesquisas que incluem erros ortográficos, sinônimos, pesquisas relacionadas e outras variações relevantes. Um exemplo: se a sua palavra-chave for “bonés masculinos”, o usuário que pesquisar “comprar bonés para homens” poderá ver o anúncio. 

Palavras-chave negativas

Essa correspondência de palavra-chave evita que seus anúncios sejam exibidos em pesquisas com determinado termo. No exemplo anterior, se você tem uma empresa de bonés que não vende chapéus, pode adicionar uma palavra-chave negativa, identificada por um sinal de subtração (-chapéus). 

palavra chave negativada

Ampla Modificada

É similar à correspondência ampla, no entanto exibe anúncios apenas nas pesquisas que incluem as palavras designadas com um sinal de adição (+bonés masculinos) ou variações aproximadas.

Correspondência de frase

Os anúncios serão exibidos em buscas que correspondam a uma frase ou que possuam variações aproximadas dela, com outras palavras antes ou depois. Identificamos esse tipo de correspondência por aspas (“bonés masculinos”). Então se um usuário digitar, por exemplo, bonés masculinos Nike ou bonés masculinos baratos, meu anúncio irá aparecer. 

Correspondência exata

Os anúncios serão exibidos em buscas que correspondam ao termo exato ou que sejam variações muito próximas dele. Esse tipo de correspondência é identificado com colchetes: os resultados da palavra-chave [bonés masculinos] poderão ser exibidos quando um usuário pesquisar “bonés para homens” por exemplo.

Use extensões de anúncios

As extensões de anúncios são muito importantes para quem deseja aprender a como anunciar no Google pois elas são responsáveis por aumentar a qualidade dos anúncios, e, portanto, ajudam o anunciante a pagar menos no leilão. 

As extensões de anúncios são informações adicionais tais como número de telefone, endereço, links extras do site ou classificação da loja, por exemplo. 

Sempre que criar uma nova campanha no Google Ads nunca deixe de utilizá-las pois isso fará grande diferença nos seus resultados. 

É importante mencionar que o Google seleciona quais extensões exibir em cada busca na ferramenta, dessa forma, é recomendável usar todas as extensões relevantes para aumentar a qualidade de seus anúncios. 

Quais as extensões de anúncios mais comuns? 

Extensões de local

Essa extensão de anúncio exibe seu endereço, um botão de chamada e um link para uma página com mais detalhes sobre sua empresa como horário de funcionamento, fotos e rotas para chegar até você. 

Extensões de frase de destaque

Utilize as frases de destaque para complementar seu anúncio com mais texto que seja relevante. Alguns exemplos comuns podem incluir: “entrega grátis” ou “atendimento 24 horas”. 

Extensões de chamada

É uma das mais comuns e mais importantes: adicione seu número de telefone numa extensão de chamada e incentive os usuários a ligar para a sua empresa.

Extensões de sitelinks

Você pode incluir links para páginas específicas do seu site e que possam ser complementares ao anúncio. Ex. no caso da Mirago, que oferecemos cursos de marketing digital, poderíamos inserir cursos complementares ao curso principal “curso de google ads” e “curso de facebook ads“.

Extensões de snippets estruturados

Exiba informações importantes para seus clientes em potencial. Ex. se você é uma agência de viagens, pode inserir um título, por exemplo “ Principais Destinos” e listar vários itens por exemplo: Itália, Espanha, Portugal, Inglaterra e por aí vai. 

Extensões de preço

Se você tem um site que vende produtos ou serviços, pode exibir as categorias com os preços correspondentes.  Assim, quando a pessoa buscar algo relacionado ao seu produto/serviço poderá ver o preço na extensão de anúncio.

Extensões de aplicativo

Se você possui um app pode incentivar o download quando as pessoas buscarem por palavras-chave relacionadas ao seu anúncio. Essa extensão está disponível para dispositivos móveis Android e iOS. 

Configure as conversões corretamente

Para entender se você está tendo resultados efetivos ao anunciar no Google, é necessário mensurar isso. Dessa forma, se você é um prestador de serviços e deseja saber quantos formulários de contatos recebidos vieram de campanhas do Google, será necessário monitorar essa informação. 

Você pode fazer isso inserindo um código do Google Ads em seu site. 

Para isso você deve ir em Ferramentas e Configurações > Medição > Conversões

Clique no sinal de + e você verá uma tela como essa: 

tipos de conversão google ads

Escolha a conversão que deseja acompanhar. As mais comuns são as conversões de site e ligações telefônicas. Se escolher a opção “site”, verá uma tela semelhante a essa:

conversão de site google ads

Para preencher corretamente, você pode seguir essas orientações da Central de ajuda do Google. Caso queira ver todos os tipos de conversão, clique aqui.

Ao final, será gerado um código que você de incluir em seu site. Se você não tem familiaridade com essa parte, recomendo que fale com o(a) desenvolvedor(a) que criou seu site para inserir essa informação. Feito isso, você estar acompanhando as conversões do Google Ads corretamente. 

Os 8 erros mais comuns de iniciantes ao anunciar no Google

Se você se certificar que não estará cometendo esses erros abaixo ao anunciar no Google você terá saído à frente de muita gente que também está iniciando essa jornada.

#1 Utilizar apenas a versão simplificada do Google Ads

A versão inicial do Google Ads (como mostramos acima) é uma boa porta de entrada para anunciantes que desejam entender como anunciar no Google e não tem tempo e experiência, porém a ferramenta é um pouco limitada e pode não trazer os resultados esperados dependendo da forma como é utilizada. Ela elimina toda a interface do Google Ads cheia de opções e simplifica o processo de criar uma campanha.

Essa solução foi criada tendo como alvo os negócios locais, ou seja, empresas que não necessariamente precisam de visitas em seus sites e sim em seus estabelecimentos, ex: salão de cabeleireiro, sorveteria, restaurantes, etc.

Alguns anunciantes não compreendem muito bem esse conceito e acabam criando suas contas no modo simplificado sem saber que existem diversas outras possibilidades se estivesse utilizando o Google Ads.

#2 Não ter clareza dos objetivos

Antes de qualquer ação em sua estratégia de marketing digital, é de extrema importância que você tenha clareza dos objetivos que você busca alcançar. Com o Ads não é diferente. É comum encontrar pessoas analisando os resultados do Google Ads sem saber ao certo se os dados que estão analisando são bons ou ruins.

Primeiro ponto: para saber se sua campanha está boa ou ruim é importante fazer essa análise com base no objetivo que você estipulou para ela. Se o que você precisa é de mais ligações na sua empresa, você precisa analisar primordialmente quais campanhas geraram mais ligações e não necessariamente mais cliques. Esse ponto nos leva adiante: ao item #3.

#3 Otimizar para cliques e não para resultados

Quando se fala em otimizar as suas campanhas, basicamente falamos de potencializar aquilo que está funcionando e melhorar o que está com o desempenho ruim. Para isso, lembre-se do item #2. Com base no que você definiu como obejtivo (ligações, leads, formulários preenchido, inscrições, etc) você deve fazer a otimização da sua campanha.

Decidir se você deve investir mais ou menos em uma campanha depende do resultado que ela está lhe trazendo. É comum que anunciantes sem experiência fiquem aumentando o orçamento de campanhas que trazem mais cliques e não necessariamente mais resultados.

Pense da seguinte forma: se o que você busca são pessoas interessadas no seu serviço ligando para a sua empresa, de que adianta ter 5.000 cliques de pessoas que não tem interesse no que você oferece. Foque seus esforços naquilo que te traz resultados.

#4 Não cadastrar a conversão em seu site

Ok. Eu sei quais são meus objetivos e sei que devo otimizar minhas campanhas em função deles, mas como posso saber que alguém que clicou no meu anúncio resolveu ligar para a minha empresa, ou que ela preencheu um formulário de interesse em meu site?

Não se desespere. Pensando nisso o Google criou formas de cadastrar conversões no seu site ou então no seu Google Analytics. Uma das grandes vantagens do marketing digital é que tudo é facilmente mensurável. Pretendo escrever um outro artigo mostrando como fazer isso em seu site, pode me cobrar nos comentários ;).

#5 Misturar rede de pesquisa com display

Outro grande vilão dos anunciantes é o tipo de campanha. Existem alguns tipos de campanhas e uma delas é a que mistura Rede de Pesquisa com Rede de Display. Evite usar esse tipo específico de campanha, pois ela costuma não trazer os resultados esperados uma vez que Display pode consumir grande parte do seu orçamento e as duas redes possuem formas diferentes de serem otimizadas.

Procure criar campanhas separadas apenas para Rede de Pesquisa e outra separada para Display (caso queira trabalhar com ela).

#6 Não entender a mecânica do Google Ads

Muitos ouvem dizer que anunciar no Google Ads acontece em forma de um leilão. O que a maioria dos anunciantes que estão iniciando não entendem é que ele não é um leilão como aqueles que vemos em filmes, onde quem se dá bem é sempre quem paga mais.

Precisamos entender o seguinte: o Google criou todo um “ecossistema” onde todos devem sair ganhando. Quem faz parte desse “todos”? São 3 as partes: o Google, o anunciante e o usuário (pessoa que está usando o Google para encontrar algo).

Para que seu sistema de publicidade fosse um sucesso (e é), ele deveria satisfazer as necessidades de cada uma dessas partes. Dessa maneira:

  1. O anunciante deveria conseguir atingir de maneira eficaz o seu público por um preço justo
  2. O usuário deveria encontrar aquilo que ele busca utilizando o Google
  3. O Google deveria ganhar dinheiro com tudo isso

Se o leilão do Google favorecesse apenas quem paga mais, como já vimos, teríamos um monte de anúncios sem relevância (de empresas com muita verba) aparecendo para qualquer busca que fizéssemos. Com o tempo as pessoas passariam a utilizar menos o Google, uma vez que os resultados exibidos não seriam tão relevantes.

A grande chave do sucesso aqui é a relevância. O Google facilita a vida dos bons anunciantes, permitindo que eles paguem menos no clique e apareçam melhor posicionados.

#7 Não testar: palavras-chave, anúncios e landing pages

É comum encontrar pessoas que não tem o hábito de testar elementos da conta Ads. Essas pessoas geralmente criam a estrutura da conta e deixam ela exatamente da mesma forma por meses (até anos). Isso não significa que você deve ficar trocando palavras, landings, lances, configurações e etc a cada hora. Alterar muitas coisas com alta frequência também pode ser ruim, visto que alterações rápidas não nos permitem análises sólidas.

De tempos em tempos (essa frequência pode variar de acordo com o segmento), é importante que você otimize sua conta melhorando a seleção de palavras-chave:

  • testando correspondências
  • negativando palavras
  • ajustando lances
  • incluindo mais palavras
  • criando mais grupos de anúncios (mais específicos)

Para melhorar seus anúncios, você pode:

  • pausar anúncios com baixa performance
  • criar mais anúncios
  • rotacionar anúncios uniformemente durante um período e avaliar o desempenho

Para suas landing pages:

  • realizar testes A/B em suas landing pages
  • experimentar a utilização de vídeos

#8 Errar na hora de escolher a correspondência de palavras-chave

Um dos maiores erros dos iniciantes no Google Ads é não entender a diferença entre as correspondências de palavra-chave como vimos acima (às vezes nem saber que elas existem). 

Estude e aplique corretamente as correspondências de palavras-chave para que seus resultados no Google Ads sejam muito melhores!

Concluindo

Conforme falamos no início, aprender como anunciar no Google não é tão difícil, a própria ferramenta te guia nos primeiros passos. O desafio é utilizar todos os recursos da plataforma (e não apenas os básicos) de modo a obter o melhor retorno possível. 

Espero que esse tutorial possa te ajudar a dar os primeiros passos e conseguir seus primeiros resultados no Google Ads. 

Caso tenha interesse em aprender mais sobre Marketing Digital, não deixe de conferir nossos cursos gratuitos